» » Cidadania

A cidadania é um processo em constante construção, que teve origem, historicamente, com o surgimento dos direitos civis, no decorrer do século XVIII – chamado Século das Luzes –, sob a forma de direitos de liberdade, mais precisamente, a liberdade de ir e vir, de pensamento, de religião, de reunião, pessoal e econômica, rompendo-se com o feudalismo medieval na busca da participação na sociedade. A concepção moderna de cidadania surge, então, quando ocorre a ruptura com o antigo refime Francês, em virtude de ser ela incompatível com os privilégios mantidos pelas classes dominantes, passando o ser humano a deter o status de "cidadão".

O conceito de cidadania, entretanto, tem sido freqüentemente apresentado de uma forma vaga e imprecisa. Uns identificam-na com a perda ou aquisição da nacionalidade; outros, com os direitos políticos de votar e ser votado. No Direito Constitucional, aparece o conceito, comumente, relacionado à nacionalidade e aos direitos políticos. Já na Teoria Geral do Estado, aparece ligado ao elemento povo como integrante do conceito de Estado. Dessa forma, fácil perceber que no discurso jurídico dominante, a cidadania não apresenta um estatuto próprio pois na medida em que se relaciona a estes três elementos (nacionalidade, direitos políticos e povo), apresenta-se como algo ainda indefinido.

Dessa forma, cidadania tem início com a declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamando os direitos de todas as pessoas, independente de raça, cor ou religião, ou de qualquer outra coisa. As pessoas nascem livres e iguais em direitos e deveres. As pessoas são dotadas de razão e sentimentos, devendo agir umas sobre as outras com espírito de fraternidade. A declaração de Direitos Humanos é uma referencia de princípios e valores éticos.
Ética
A igualdade de direitos não quer dizer que somos todos iguais. Somos iguais em direitos, mas somos diferentes como cidadãos. E é essa diferença que é fundamental, para nós seres humanos, pois ser diferente, não quer dizer ser inferior. O preconceito gera desconfiança entre o grupo de pessoas pela falta de conhecimento do que é ou significa o próprio preconceito.
Educação
O preconceito fragiliza as pessoas assim como a violência se opõe a ética por tratar seres racionais como simples coisas. Por isso é preciso, num raciocínio mais amplo, que todas as áreas do conhecimento se integrem para que os aspectos morais e éticos e de cidadania se multipliquem e se valorizem na sociedade em que vivemos, produzindo, a partir daí, lições de cidadania. Perspectivas de avanço na área do ensino não restritas ao mero conhecimento, visualizam uma educação mais voltada para a formação cidadã. Formar cidadãos não é o mesmo que formar doutores ou professores com desvios de condutas sociais e que não levam em consideração os direitos dos seus semelhantes. A prerrogativa educacional tem que serem direcionadas à formação do cidadão como um todo, como cidadão e como ser humano. A educação das crianças deve lhe proporcionar a interagir entre seus semelhantes, para termos nelas (crianças), cidadãos comuns, mas dignos de respeito e solidariedade. Lições de cidadania se multiplicarão com a aplicação de uma educação que integre conhecimento e valores morais.
Lições de Cidadania
Lições de cidadania se dão pelo respeito à integridade física, moral e intelectual de qualquer cidadão, seja ele branco ou preto rico ou pobre, feio ou bonito, e para avançarmos no processo de construção do ser cidadão, precisamos democratizar a educação, ampliando os limites estabelecidos para a educação em nosso país. Educar é uma tarefa coletiva que tem que iniciar pela família, buscando todas as possibilidades que oportunizem o conhecimento e a moral comportamental na sociedade, capacitando-o para o exercício de sua cidadania. Fora do campo educacional, lições de cidadania acontecem em todas as áreas, das mais nobres, as mais comuns, como por exemplo, na conservação do nosso meio ambiente poluído. Quantos cidadãos comuns estão hoje envolvidos em projetos de conservação da Amazônia, na preservação de animais em extinção? Estas simples lições de cidadania e a conscientização de nossas crianças é que acabarão fazendo do mundo um lugar melhor para se viver.

Postador Jair Di Gregório

Seja Bem-vindo ao meu blog. Deixe abaixo os seus comentários. Obrigado por sua visita e volte sempre!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta