» » Barreiro tem alta de 440% nos casos de dengue


Reportagem do Estado de Minas alerta sobre surto de Dengue na região do Barreiro


Além de liderar o ranking dos casos de dengue em Belo Horizonte nos primeiros meses de 2015, o Barreiro, a região mais populosa da capital, com 283 mil habitantes, registrou a maior alta entre todas as nove regionais administrativas. O último boletim divulgado mostra que os casos confirmados cresceram 440%, passando de 41 entre janeiro e 17 de abril do ano passado, para 222 no mesmo período deste ano. Esse número corresponde a 26% dos 845 casos confirmados este ano. Nas ruas dos 74 bairros que integram a região, não é difícil encontrar uma pessoa que tenha o diagnóstico confirmado, está com suspeita ou já se curou.


Médicos e gestores dos postos de saúde afirmam que a pouca colaboração da população para receber os agentes de zoonoses é o principal desafio para combater o mosquito Aedes aegypti. Há casos de pessoas que, antes de liberar a entrada dos agentes de zoonoses da prefeitura, escondem recipientes com água parada, com medo de que a visita tenha caráter coercitivo e de penalização, embora o objetivo seja orientar e eliminar criatórios do mosquito.

Em um dos postos de saúde, a gerente da unidade informou que as pessoas com suspeitas da doença recebem todas as orientações e são informadas que precisam voltar no sexto dia dos sintomas para fazer o teste sorológico do sangue, que identifica a presença do anticorpo do vírus da dengue e garante o diagnóstico sem dúvidas. Foi o que aconteceu com a atendente de telemarketing Debora Stephanie Alves, de 20 anos, que aguardava novo atendimento no posto de saúde do Bairro Vila Pinho. Ela começou a perceber os sintomas em 13 de abril, mas, depois de receber o diagnóstico e começar o tratamento, não sentiu melhoras. “Parece que um trator passou em cima de mim. Tive febre, dor de cabeça e vomitei. Como não melhorou, a médica orientou que eu voltasse”, disse a jovem. Segundo ela, no ano passado, as cinco pessoas com quem mora tiveram dengue. “Só tinha sobrado eu, mas agora também acabei doente”, afirma.


Sobre o aumento de mais de 400% dos casos confirmados no Barreiro, o gerente de Controle de Zoonoses da região também explica que o vírus tipo 1 da dengue, que já circulou por boa parte da cidade, ainda não tinha chegado à região e agora apareceu e se prolifera com o acúmulo de água estocada, devido ao medo do racionamento. “Também estamos reforçando as visitas nos imóveis fechados. Se durante a semana o agente encontra uma casa sem ninguém, ele volta a fazer uma tentativa no sábado para eliminar os reservatórios”, afirma. 

Com informações portal Uai

Postador Leonardo Moreira

Seja Bem-vindo ao meu blog. Deixe abaixo os seus comentários. Obrigado por sua visita e volte sempre!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta