» » PBH garante conclusão de obras e entrega de novas moradias até 2016

A continuação das obras de urbanização da Av. Várzea da Palma, no bairro Jardim Leblon, em Venda Nova, foi debatida na noite de segunda-feira 

Reivindicada pela comunidade local, que sofre com o mau cheiro, insetos, riscos de doenças e acidentes para os moradores, a continuação das obras de urbanização da Av. Várzea da Palma, no bairro Jardim Leblon, em Venda Nova, foi debatida na noite de segunda-feira (11/5) na CMBH, em audiência pública da Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana.

Realizada por solicitação de lideranças comunitárias locais, a audiência teve a finalidade de dar voz aos moradores do trecho compreendido entre as Ruas Coronel Antônio Lopes Coelho e Raimundo Correia, no qual ainda não foram realizadas as obras de canalização do córrego e urbanização da via, permitindo-lhes expor os problemas enfrentados no dia a dia e obter informações sobre o andamento e o cronograma das intervenções. Queixando-se da demora na conclusão da obra, aguardada há muitos anos e ainda não realizada no referido trecho da avenida, diversos moradores presentes à audiência apontaram o acúmulo de sujeira, mau cheiro e insetos no local, que expõem a população a riscos de doenças e acidentes.  

Confirmando a presença de lixo e também de muitos ratos na parte ainda não urbanizada da via, a diarista Maria Eliete Pereira mencionou ainda a dificuldade de transitar no local em dias de chuva, o que leva trabalhadores a perder o dia de serviço. “Nesse trecho é comum vermos crianças de dois, três, quatro anos andando e brincando no esgoto a céu aberto”, lamentou Geraldo Carlos. Também moradora da área, Maria Paula Gonçalves manifestou até mesmo receio de desabamento de sua própria casa e de outra vizinha, nas quais foram observadas rachaduras e “estalos”. A comunidade se queixa da paralisação das obras previstas para o local, que foram aprovadas no Orçamento Participativo.

Projeto em elaboração
Representando a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), a gerente de projetos Ana Paula Furtado explicou que o primeiro trecho das obras da avenida, aprovado no Orçamento Participativo (OP) 2001/2002, e o segundo trecho, financiado por recursos do Plano de Aceleração Econômica (PAC) do governo federal, incluiram importantes obras de canalização, drenagem e implantação de reservatórios de detenção, que beneficiaram toda a Bacia do Vilarinho, além da construção de unidades habitacionais para reassentamento das famílias removidas. Segundo a gestora, a conclusão da terceira parte das obras inclui a abertura de via, canalização do córrego, tratamento de fundos de vale e urbanização do trecho onde ainda ocorrem os problemas apontados pelos moradores.

O secretário de Administração Regional Municipal Venda Nova, Cláudio Sampaio, informou aos presentes que o projeto executivo das obras do terceiro trecho, aprovadas no OP 2013/2014, já se encontra em fase de elaboração. De acordo com ele, o anteprojeto ainda deverá ser apresentado à comunidade e, caso seja aprovado, a Prefeitura dará início à captação de recursos para sua implementação, que deverá ser realizada, segundo a Sudecap, entre 2015 e 2016, também por intermédio do PAC. Nessa última etapa, também deverão ser construídas outras 576 unidades habitacionais, possibilitando o reassentamento das cerca de mil famílias removidas da área.


Com informações Camara de BH

Postador Leonardo Moreira

Seja Bem-vindo ao meu blog. Deixe abaixo os seus comentários. Obrigado por sua visita e volte sempre!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta