» » Venda Nova se mobiliza contra exploração sexual infantil

O Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) Lagoa, em Venda Nova, realizou na manhã de sábado, dia 16, a Ação Jovem "Campanha pela Paz e por uma vida sem violência", na Praça da Paz Celestial. 

O evento reuniu comunidade, funcionários e os gerentes regionais Evanilde Santos Albino (CREAS Venda Nova), André de Souza (Programas Sociais), Élia Brito da Cruz (CRAS Lagoa), para destacar a importância de ações preventivas no território acerca do fenômeno da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes e das várias outras formas de violência.

Houve espetáculo circense, cantigas de roda e intervenção do Projovem, com uma partida de futebol e apresentação da oficina de Zine, fazendo uma reflexão dos jovens com palavras escritas em cal no campo de futebol, relativas à paz. O evento teve ainda ateliê de pintura facial, confecção de brinquedos e cortejo lúdico. Élia Brito, Coordenadora do CRAS Lagoa, destaca a importância dos jovens se mobilizarem. “O território do CRAS Lagoa tem a violência como um fenômeno que demanda respostas de todas as políticas públicas. O evento representou uma interfase do CRAS com os Serviços de Convivência e demais parceiros que trabalham com adolescentes e Jovens buscando de forma preventiva a sensibilização e o protagonismo desta faixa etária”, ressaltou.

Carol Merlo, oficineira do Projovem, trabalha com os adolescentes que frequentam o CRAS Lagoa. “O Projovem trabalha junto ao CRAS, disponibilizando vários tipos de oficinas de arte para jovens de 14 a 18 anos. Esta ideia de fazer intervenção no campo surgiu de uma atividade da Oficina de Zine, espécie de publicação independente e mimeografada, realizada nas arquibancadas do campo. Daí surgiu a ideia de reproduzir a atividade no campo de futebol como ação artística e política contra a violência na comunidade”, resumiu.

Cortejo na Vila Apolônia

   O CRAS Apolônia (Rua Visconde de Itaboraí, 304, bairro Jardim Leblon) e o Grupo Providência Nossa Senhora da Conceição promoveram, no dia 18 de maio, um cortejo pelas ruas e becos da Vila Apolônia, com o objetivo de sensibilizar a comunidade a combater a exploração e o abuso sexual infanto-juvenil. A assistente social do CRAS Apolônia, organizadora do evento, destaca a importância da conscientização. ”O evento é extremamente importante para conscientizar a comunidade sobre a necessidade de proteger as crianças e os adolescentes contra o abuso e a exploração sexual”, ressaltou.

   O cortejo lúdico contou com a presença de palhaços, com instrumentos de percussão, tocando e cantando músicas infantis e fazendo brincadeiras contextualizadas para chamar a atenção da comunidade, com distribuição de folhetos. Houve a participação de alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental do Bairro Jardim Leblon, que cantaram junto aos palhaços e funcionários do CRAS Apolônia.

Obrigação de proteger
   A Lei Federal 19.970/2000 instituiu o 18 de maio como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração sexual de Crianças e Adolescentes. Conforme determina a Constituição Federal de 1998 e o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), é dever da família, sociedade e do Estado protegê-los de qualquer negligência e exploração sexual. A violação dos direitos sexuais manifesta-se pelo abuso e a exploração. O abuso caracteriza-se pela indução, estímulo e satisfação sexual imposta por força física, ameaças e sedução de um adulto contra o menor de idade. Já a exploração é a prática comercial, na qual o menor é tratado como objeto e induzido a vender o seu corpo em troca de dinheiro, favores e agrados.


Com informações PBH

Postador Leonardo Moreira

Seja Bem-vindo ao meu blog. Deixe abaixo os seus comentários. Obrigado por sua visita e volte sempre!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta