» » » Hospital do Barreiro tem mais de 70% das obras concluídas

O Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, o popular Hospital do Barreiro, já tem 75% das obras concluídas. 

A expectativa é que ele seja entregue à população no segundo semestre deste ano. Situado no bairro Milionários, o hospital, que será inteiramente dedicado ao atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), terá capacidade de atendimento mensal de 10 mil consultas especializadas, 1.400 internações e 700 cirurgias.

Na quarta, dia 3, o prefeito Marcio Lacerda visitou as obras. Segundo ele, o empreendimento representa um avanço para Belo Horizonte e para outros municípios do estado e da Região Metropolitana. “Teremos aqui um hospital moderno, seguro e bem equipado, com todas as facilidades que a área da Saúde hoje disponibiliza. Além dos moradores da capital, o hospital irá beneficiar cidades vizinhas, como Ibirité, Nova Lima e Contagem”, afirmou.

O Hospital Metropolitano do Barreiro vai ocupar uma área de 42 mil metros quadrados, com 13 andares e 439 leitos. Terá 80 vagas no Centro de Terapia Intensiva (CTI), outras 40 na Unidade de Cuidados Intensivo (UCI), 12 salas de cirurgia, equipamentos de diagnóstico por imagem, como tomografia, ressonância magnética e ultrassom, salas multiuso, biblioteca, geradores auxiliares e, ainda, um sistema que permitirá o reaproveitamento de 50% da água utilizada.

Toda essa estrutura, segundo o secretário municipal de Saúde, Fabiano Pimenta, “permitirá que cerca de 2 milhões de pessoas tenham atendimento de urgência e emergência, com toda a retaguarda que isso oferece, como as cirurgias, por exemplo, que contribuirão para desafogar o atendimento de outros hospitais da capital”. A visita ao hospital foi acompanhada também pelo secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, e pela coordenadora do programa BH Metas e Resultados, Beatriz Góes.

Investimentos
A construção do Hospital Metropolitano é realizada em duas etapas. Na primeira etapa, foram realizadas obras de superestrutura (lajes, pilares e fundação), ao custo de cerca de R$ 45 milhões – recursos do Governo do Estado e da Prefeitura de Belo Horizonte.

Na segunda etapa, o investimento é de cerca de R$ 220 milhões nas obras de acabamento – instalações especiais, como heliponto, trabalhos de alvenaria, revestimento (pisos e paredes), esquadrias (portas e janelas) e instalações elétricas e hidráulicas.

O consórcio responsável pelas obras, o Novo Metropolitano S/A, envolve três construtoras – Andrade Gutierrez, Gocil e Dalkia. A segunda etapa é executada por meio de uma parceria público-privada (PPP). O modelo de PPP adotado pela Prefeitura é o segundo do país direcionado ao setor de saúde. É importante ressaltar que a PPP de Belo Horizonte refere-se, apenas, aos serviços de apoio não assistenciais. Toda a parte clínica assistencial continuará sob responsabilidade do SUS-BH.

PBH

Postador Leonardo Moreira

Seja Bem-vindo ao meu blog. Deixe abaixo os seus comentários. Obrigado por sua visita e volte sempre!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta