» » » PBH inaugura equipamento cultural com capacidade para mais de 2 mil pessoas no bairro Alípio de Melo

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura (FMC), inaugurou ontem o mais novo teatro público da cidade: o Espaço Cênico Yoshifumi Yagi. 

O empreendimento, localizado na Rua Leonil Prata, s/nº, no bairro Alípio de Melo, na região da Pampulha, foi conquistado pela comunidade por meio do Orçamento Participativo e é o primeiro equipamento cultural de grande porte instalado fora do perímetro da Avenida do Contorno. O complexo cultural é composto por duas áreas para apresentação, uma aberta, com capacidade de 1.800 espectadores, e um teatro interno, para 250 pessoas, que leva o nome de Raul Belém Machado. 

Espaço Cênico Yoshifumi Yagi é o primeiro complexo cultural de grande porte construído fora do perímetro da Avenida do Contorno e reforça política de descentralização cultural da Prefeitura. A solenidade de inauguração contou com as presenças do prefeito Marcio Lacerda e do diretor de Artes Cênicas e Música da FMC, Jefferson da Fonseca, além de outros representantes da administração municipal, lideranças e artistas da cidade.


De acordo com Marcio Lacerda, o novo complexo é muito significativo para o setor cultural do município e serve também como um bom exemplo da importância da participação popular para a administração pública. “Temos um novo teatro público, fora do limite da Avenida do Contorno, o que é um marco para a política de descentralização cultural da cidade e que foi construído por meio do OP, com muita coragem por parte da liderança local. Tenho certeza que será um polo não só de cultura, mas de cidadania, inclusão, educação e lazer”, comemorou.
Jefferson Coutinho lembrou que o espaço é o primeiro teatro público construído depois de 60 anos na cidade e que, mais do um local de apresentação, será um ambiente para a construção da cultura. “Recebemos o equipamento com alegria e com a enorme responsabilidade de fazer com que a comunidade esteja absolutamente inserida, não só nas decisões que envolvem a grade de ocupação, mas especialmente na construção de espetáculos. Temos muitos artistas na região e já estamos construindo uma agenda de ocupação, que envolve espetáculos, atividades de formação artística e ações de reflexão”, afirmou.

O nome do espaço é uma homenagem ao imigrante japonês Yoshifumi Yagi, antigo morador do bairro Alípio de Melo, morto em 2009. Yagi protagonizou diversas iniciativas pela melhoria da qualidade de vida e do desenvolvimento cultural da região e foi o idealizador desse novo polo cultural. O teatro interno recebeu o nome de Raul Belém Machado em homenagem ao premiado cenógrafo e professor, figura fundamental das artes cênicas em Minas Gerais. Os familiares dos dois homenageados acompanharam a inauguração do espaço.

O início das atividades culturais no novo espaço será no domingo, dia 17, com programação intensa e gratuita, a partir das 11h. O destaque da abertura da casa será o grupo australiano de dança aborígene Descendance, que vem ao país pela primeira vez e fará apenas esta apresentação em Belo Horizonte. Entre as atrações haverá, ainda, espetáculos, performances e números musicais de artistas da comunidade do bairro Alípio de Melo. 

PBH


Postador Leonardo Moreira

Seja Bem-vindo ao meu blog. Deixe abaixo os seus comentários. Obrigado por sua visita e volte sempre!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta